Por que do nome GRATIDÃO para a minha próxima série de quadros?

 

Partindo do princípio de que quando nossas mães faziam as nossas refeições, por mais simples que fossem, eram sempre regadas com muito amor e sempre as achávamos a melhor comida do mundo, pois o melhor “tempero” de todos nunca faltava em seus pratos: o amor incondicional pelos filhos.

Baseado neste exemplo, tenho plena convicção de que tudo o que fizermos e que esteja munido de sentimento verdadeiro, baseado no amor, tornar-se-ão atos transformadores e, certamente, capazes de despertar e de estimular a propagação deste sentimento para com o próximo, estabelecendo uma grande corrente do bem.

Sempre acreditei no “invisível”. Não acredito simplesmente no “querer e desejar”, até porque querer, todos querem. Acredito, sim, no “ser”, porque se formos uma criatura cheia de gratidão, todos os nossos atos serão capazes de passar adiante este sentimento.

No meu caso, sendo um pintor, não adianta querer transmitir,

por meio das minhas pinturas, a gratidão, se eu não tiver este sentimento dentro de mim e, principalmente, se eu não for uma pessoa grata a tudo e a todos. Volto a afirmar que: “querer” todos querem, mas “ser” requer um trabalho de aprofundamento e de vivenciarmos o sentimento desejado. Deste modo, o resultado de qualquer trabalho, seja o alimento preparado por uma mãe, um ato cirúrgico por um médico, uma canção por um artista e, no meu caso, a pintura que realizo, se não tivermos dentro de nós o verdadeiro sentimento da gratidão, poderei até realizar uma pintura bonita e tecnicamente perfeita mas, certamente, será vazia de sentimento. Acredito que todos os pintores não só deveriam aprender as técnicas mas, essencialmente, deveriam buscar sempre o aprimoramento como ser humano, pois tudo o que fizerem estará carregado da energia do seu interior, podendo ser boa ou ruim. Esta é a diferença primordial entre uma pintura que transmite algo e uma simples pintura.

E esta é a razão do nome da minha próxima exposição, “GRATIDÃO”, porque no decorrer de toda a minha vida venho tentando me aprimorar e colocar em prática o sentimento de ser grato a tudo e a todos. As pinturas não são somente cores bonitas colocadas em uma tela ou a técnica desenvolvida através de mais de 40 anos de exercício diário. Uma pintura é muito mais do que isso. É uma responsabilidade muito grande, pois pode ficar carregada de uma energia boa ou ruim, a qual captamos quando estamos diante de uma obra (o “invisível”). Certamente, esta energia é do pintor que a realizou e por isso é de suma importância sempre buscarmos a evolução como ser humano, porque é essa energia que deixaremos e passaremos para o próximo.

Carlos Kubo

Sobre Gratidão

© 2017 por Kubo Studio Blog | Orgulhosamente criado com Wix.com

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Pinterest Icon
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now